Daniel Canogar – Sikka Magnum

Daniel Canogar

Sikka Magnum

Abstract:
“Sikka” é uma videoinstalação escultórica feita com DVDs usados. Essa obra multitemática foi inspirada nos sikka, as moedas de ouro costuradas em roupas nos tempos babilônicos que acabaram se tornando as atuais lantejoulas brilhantes de plástico. Ao projetar os conteúdos dos DVDs em superfícies, o artista continua investigando novas utilizações de objetos descartados e seu interesse em combinar as propriedades fantasmagóricas do cinema com seus suportes físicos. Neste caso, foram selecionados segmentos de filme de cada DVD devido à sua cor, forma e ritmo, formando uma paleta digital a partir da qual foi montado o arquivo de vídeo final que é projetado. A trilha sonora autogerada que acompanha a projeção é a “composição acidental” resultante, criada pela sobreposição das trilhas sonoras dos segmentos selecionados. O efeito final é um mosaico audiovisual.
Historicamente, os sikka eram pregados nas roupas para fazer os espectadores pensarem na riqueza e poder de quem os usava, ao mesmo tempo evocando também a luz divina. De maneira semelhante, as superfícies dos DVDs nos mostram imagens nascidas no mundo glamuroso de Hollywood, onde a imagem é convertida em um tipo de moeda corrente.

Biography:
Daniel Canogar (Madri, 1964) fez mestrado na Universidade de Nova York e no Centro Internacional de Fotografia em 1990. Seu trabalho como artista visual abrange fotografia, vídeo e instalações artísticas.
Ele criou numerosas obras de arte pública em Houston, Bruxelas, Madri, Nápoles, Rio de Janeiro, Roma e outras cidades. Já fez exposições em locais como o Museu de Arte Contemporânea Reina Sofia, Madri; a bitforms Gallery, Nova Iorque; a Filomena Soares Gallery, Lisboa; a Guy Bärtschi Gallery, Genebra; o Mimmo Scognamiglio Artecontemporanea, Milão; o Santa Mónica Art Center, Barcelona; o Museu Alejandro Otero, Caracas; o Wexner Center for the Arts, Ohio; o Centro de Arte Contemporânea Offenes Kulturhaus, Linz etc.
Suas publicações incluem “Ciudades Efímeras: Exposiciones Universales, Espectáculo y Tecnología”, Julio Ollero Editor, Madri, 1992; “Ingrávidos”, Fundación Telefónica, Madri, 2003; além de numerosos ensaios sobre arquitetura da imagem, fotografia contemporânea e arte com novas mídias.