FILE SP 2010

Myrto Karanika & Jeremy Keenan

Strings

Abstract:
“Strings” é uma instalação imersiva voltada para os campos das artes e ofícios, tecnologias têxteis, arte sônica e design reativo. Ela investiga relações bidirecionais dentro de ambientes cotidianos, com foco nas relações entre espaço, textura e expressão corporal, a fim de explorá-las através de uma combinação de tecnologias inovadoras não agressivas e práticas artísticas tradicionais como tecelagem, estamparia e bordado. Esta obra enfoca o desenvolvimento de um sistema têxtil que permite que as pessoas experimentem um ambiente físico imersivo usando analogias da pele e do sistema nervoso humanos. Mais especificamente, o sistema somático-sensorial (pele, sistema nervoso, cérebro) é examinado no contexto de uma obra de arte reativa e traduzido em um sistema de design (qualidades tácteis, estrutura têxtil, programação). A interface física é feita de microtule de algodão e alguns fios condutores conectados a um microcontrolador Arduino, e revestida com organza de seda translúcida que foi estampada digitalmente e bordada à mão com diferentes pontos e materiais. Isto resulta em uma superfície altamente táctil e texturizada, com os fios condutores funcionando como nervos e a organza processada como pele. Assim, “Strings” simula um organismo têxtil vivo que reage ao contato corporal das pessoas de maneira táctil e tangível. Os contatos gestuais das pessoas com o tecido, interpretados como uma série de cortes transversais tocados no fio condutor, são transmitidos ao software “Strings” para gerar sons de acordo com os gestos realizados. À medida que o tecido é tocado, alisado e pressionado, o “Strings” codifica estes gestos em diferentes escalas espaciais e temporais gerando sons continuamente, os quais variam de explosões secas e breves a campos sonoros harmônicos e extensos baseados na interação das pessoas.

Biography:
A atuação de Myrto como arquiteta e artista ultrapassa os limites da arte, do design espacial, do design reativo e dos e-tecidos, e envolve a investigação de conceitos de espacialidade, narratividade, tactilidade e contato corporal. A carreira de Jeremy abrange a produção independente de música ao vivo e contextos gravados, utilizando métodos de sampling ao vivo, música instrumental eletrônica, mídia fixa e apresentação interativa. Sua obra é exposta em vários festivais e espaços pelo mundo.