Oleg Elagin

Some sketches to the formation of new sensual experiences

FILE 2018 | FILE HYPERSONICA
Festival Internacional de Linguagem Eletrônica

Abstract:
“As novas sensualidades podem ser abertas através do progresso tecnológico”, М.A. Lifshitz. A “civilização técnica” e as mudanças em sua vida cotidiana, cada vez mais saturada pela técnica e tecnologia, exigem uma nova visão e audição, nova sensualidade e nova reflexibilidade. As mudanças formaram historicamente instintos e reações. O “novo humano” deve mostrar um contraste completo à pessoa real. Este é um ser humano falando em outro idioma, com gestos diferentes, obedecendo a impulsos diferentes.

Biografia:
O principal objeto de atenção do artista de mídia Oleg Elagin é um reflexo da arte absolutamente desumanizada, feita por meio de tecnologias digitais. Pertence a uma corte de artistas – “alquimistas”, experimentadores assíduos de textura interna, “corpo” de obras de arte. Neste caso, é uma textura digital não material da mídia. Trabalhando no gênero da videoarte, o artista preenche suas obras com efeitos visuais e sonoros para deformar o fragmento escolhido da realidade, ou para criar alguma nova imagem, perdendo qualquer conexão com o mundo objetivo. Os temas mais atraentes para Elagin são o “erro”, o “mau funcionamento”, o “ruído da informação”. Outro artista dificilmente contemplaria o ruído da tela com tanta sinceridade. Se interessa pela falha do sistema como efeito auto-suficiente e auto-valorizado com seu próprio potencial visual. Qual a forma de construir a realidade para esse tipo de arte? Que padrões consistentes são possíveis na receptividade do espectador desta arte? Estas são as questões básicas que interessam ao artista.